Fique por Dentro olha a Tabua da Maré

09/07/2018

Bom dia!

A ondulação perdeu um pouco de força, mas o mar não baixou muito. Agora com a maré seca está fechando bastante, mas na enchente deve melhorar.

Boas ondas!

Formação: Irregular.
Ondulação: +0,5 a 1,0m - Leste.
Vento: Moderado - Sudeste.
09/07 - (0.4) as 06:02 / (1.9) as 12:32
10/07 - (0.3) as 06:58 / (2.0) as 13:25

Itacaré: Vereadores

09/07/2018

Itacaré: Vereadores são absolvidos por unanimidade no TRE de processo eleitoral.

O TRE – Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, absolveu por 7 a 0 na tarde desta quarta-feira, dia 04, os vereadores Milton Ramos (PSB), Miguel da Matinha (PSB), Givaldo da Ambulância (PRB) e Guri (PRB) que haviam sido condenados em primeira instância por fraude em candidatura de mulheres na eleição municipal de 2016, denuncia realizada pelo MDB de Itacaré a época.

Vale salientar que o MDB também entrou com ação contra o PCdoB e PSDB, acusando os partidos de fraude em candidatura de mulheres, que colocou em risco o mandato dos vereadores Hamilton Paixão e Benildo da Passagem, que foram condenados em primeira instância e tiveram recurso aprovado em segunda instância.

CONDENAÇÃO EM PRIMEIRA INSTÂNCIA

O Juiz de Direito Bel. Daniel Álvaro Ramos da 198ª Zona Eleitoral de Uruçuca, publicou nesta terça-feira (15 de maio) sentença do processo de impugnação impetrado pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) de Itacaré contra 6 (seis) vereadores eleitos pelo PSDB/PC do B/PV/PSD, PRB/SD e PSB/PSL e decidiu pela nulidade dos votos recebidos nas eleições 2016 desconstituindo os respectivos mandatos dos impugnados Givaldo José Anes Machado, Hamilton Soares Carriço Neto, Miguel Pereira dos Santos, Milton Ramos da Costa, José dos Santos Ribeiro e Hamilton Silva da Paixão, que tiveram suas candidaturas registradas pela coligação “A Mudança Começa Agora”, pelas coligações “Renovar Para Itacaré Avançar” e “Para Defender Itacaré”.

O processo investigava o não cumprimento da regra constante do art. 10. § 3º da Lei 9.504/97, uma vez que as duas mulheres que concorreram pelo PSDB/PC do B/PV/PSD ao cargo de vereadora e o fizeram com o único intuito de compor o percentual mínimo de gênero previsto no dispositivo legal em análise. O Ministério Público se manifestou pela procedência do pedido, mantendo-se o quociente eleitoral e os quocientes partidários já que os votos destinados à coligação dos réus eram válidos considerando o dia da eleição. Fonte: Itacaré Informa.

Bem Vinda as Baleias á Itacaré

09/07/2018

Começa a temporada das baleias em Itacaré e diversas regiões do litoral baiano.

A Bahia é o estado com maior número de destinos para a observação das baleias jubarte, que proporcionam anualmente, de julho a novembro, um belo espetáculo de acrobacia. Por suas águas tranquilas, o litoral baiano é escolhido como o local de permanência desses mamíferos, que chegam para acasalar e amamentar os filhotes. A estimativa é do Instituto Baleia Jubarte, que acompanha há 30 anos o período reprodutivo dos animais, que chegam a medir 16 metros de comprimento e a pesar até 40 toneladas.

As baleias são animais migratórios e estabelecem lugares diferentes para alimentação e reprodução. Entre julho e novembro, elas saem da região da Antártida, que passa por um inverno rigoroso, e migram para águas tropicais, que são mais quentes, para poderem se reproduzir. Desde maio alguns animais já começaram a chegar no estado. O maior berço reprodutivo do Atlântico Sul é na região de Abrolhos – que vai do extremo sul da Bahia ao norte do Espírito Santo.

Situada no Extremo Sul da Bahia, entre o mar e as terras cobertas pela Mata Atlântica, a Costa das Baleias abriga tesouro de belezas naturais como o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, considerado o maior berçário reprodutivo das baleias em todo o Atlântico Sul Ocidental. A maneira mais fácil de chegar ao local é por meio da cidade de Caravelas. O parque figura como um dos principais pontos de permanência das baleias, ao lado de municípios como Itacaré, Porto Seguro, Prado, e localidades como Barra Grande, Morro de São Paulo, Boipeba e Praia do Forte, sendo o turismo de observação dos animais, o whatewatching, uma das alternativas de geração de renda para a população do litoral baiano.

As baleias ficam entre quatro e cinco meses nas áreas de reprodução, até que os filhotes estejam desenvolvidos e possam retornar com as mães para a Antártida. *As informações são do G1

Esporte Total Itacaré

09/07/2018

Centro de Treinamento de Canoagem de Itacaré foi inaugurado com muita festa.

Voltado para a formação, acompanhamento e treinamento dos atletas da canoagem, foi inaugurado com muita festa nesta quarta-feira (04), o Centro de Treinamento de Canoagem de Itacaré.

Atletas de Itacaré estão comemorando a conquista do primeiro Centro de Canoagem da região, inaugurado pelo Governo do Estado, nesta quarta-feira (4). O equipamento, que recebeu um investimento de R$ 952 mil da Superintendência de Desportos (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), vai alavancar o desenvolvimento local da canoagem, por meio de um núcleo de iniciação esportiva e espaço de treinamento para atletas de alto rendimento.

A solenidade de inauguração contou com a presença do prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, do secretário estadual de Trabalho, Renda e Esporte, Vicente Neto, do diretor geral da Sudesb, Elias Dourado, do vice-prefeito Genilson Souza, do deputado estadual Rosemberg Pinto, do presidente da Associação de Canoagem de Itacaré, Rodrigo Ferreira, do prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral, além de vereadores, secretários municipais, servidores, atletas, dirigentes do projeto Remando no Rio de Contas, pais e representantes das mais diversas comunidades.

O Centro de Canoagem de Itacaré possui salas de fisioterapia e troféus, além de cozinha, academia, vestiários, garagem para canoas, passarela e deck de madeira. Crianças e jovens atendidas pelo Projeto Remando no Rio de Contas e demais atletas locais utilizarão o espaço para o aprimoramento das habilidades, já vislumbrando a possibilidade de participar das próximas edições dos Jogos Olímpicos.
“A meninada, agora, vai ter uma estrutura de excelência para o desenvolvimento da canoagem. É muito importante esse projeto e apoio do Governo do Estado para a gente”, explicou o presidente da Associação Ubatense Esportiva de Canoagem (AUEC), Marcos José Costa Lima.

O prefeito Antônio de Anízio destacou a importância do novo equipamento para que os atletas de Itacaré possam cada vez mais ser destaque a nível nacional e internacional. De acordo com ele, a construção do Centro de Canoagem é a concretização de um sonho de muitas crianças e jovens do município. “Itacaré já uma referência no esporte a nível mundial e com esse novo equipamento novos atletas serão despertados, incentivados e revelados”, complementou o prefeito. E atendendo a uma solicitação dos atletas, o prefeito Antônio de Anízio sugeriu que o Centro de Treinamento receba o nome da ex-atleta Sandra Regina Pereira Silva, uma das pioneiras dessa modalidade no município.

O secretário estadual de Trabalho, Renda e Esporte, Vicente Neto, explicou que a construção desse Centro de Canoagem representa mais um compromisso do governador Rui Costa com o esporte e disse ter a certeza de que a região ainda vai revelar outros grandes nomes dessa modalidade. O presidente da Associação de Canoagem de Itacaré agradeceu ao Governo do Estado e a Prefeitura pelo novo equipamento que representa mais um marco na história do esporte na cidade.

COMPETIÇÃO – Ainda durante a solenidade de inauguração foi realizada a primeira competição de canoagem do novo Centro de Treinamento, contando com a participação de atletas de Itacaré, Ubaitaba e Ubatã. Logo depois foi a vez da premiação dos atletas de diferentes categorias que venceram a competição, além dos incentivadores da canoagem na região.

A obra do novo Centro de Canoagem foi executada pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), numa parceria com a Prefeitura de Itacaré, que cedeu o terreno para a construção da unidade.A previsão é que, nos primeiros meses de funcionamento, sejam oferecidas 150 vagas para crianças e adolescentes, com prioridade para estudantes de escolas públicas e de baixa renda. Serão inseridas nas atividades crianças com idade a partir de oito anos.

Mundo em Guerra

09/07/2018

Síria acusa Israel por ataque com mísseis contra aeroporto militar

Aeroporto Tiyas Military Airbase, na Síria

As baterias antiaéreas da Síria responderam a um ataque com mísseis contra a base aérea militar T4 neste domingo (8), na província central de Homs, segundo a agência oficial síria Sana, que acusou Israel de estar por trás do incidente.

A agência indicou que as forças sírias derrubaram vários mísseis e atingiram um dos aviões que vinha da Jordânia em direção ao território sírio, sem oferecer mais detalhes. A base T4, também conhecida como aeroporto militar de Tiyas, acolhe combatentes do Irã e de milícias pró-governo, tanto sírias quanto de outras nacionalidades.

Os aviões, que segundo relatos estavam voando baixo para evitar a detecção, passaram pela área de Al-Tanf, na região síria de fronteira com o Iraque, onde forças dos Estados Unidos mantém uma base.

Segundo o jornal israelense Haaretz, um oficial do Exército sírio disse que os mísseis vieram do sul de Tanf em direção à Homs. De acordo com relatos, cerca de seis mísseis atingiram o solo perto do local, mas ninguém foi ferido ou morto.

No último 9 de abril, Damasco e Moscou acusaram Israel de um ataque lançado contra essa mesma base aérea. Segundo números oferecidos por ativistas, ao menos 14 militares e combatentes aliados do governo sírio morreram durante o episódio. Na época, uma alta autoridade israelense confirmou ao jornal americano New York Times que Israel havia atingido a base.

______________________________________________

Vídeo: Tragédia na Turquia (Via )



00:05
00:37

Tragédia na Turquia

Mundo

09/07/2018

Equipes retomam nesta 2ª resgate de grupo em caverna na Tailândia

Adolescentes desaparecidos são encontrados com vida em caverna na Tailândia

Após a retirada de quatro das 13 pessoas presas em caverna na Tailândia, as equipes de resgate vão retomar os trabalhos na manhã desta segunda-feira (9). Ainda restam oito crianças e adolescentes, de 11 a 16 anos, e o técnico de 29 anos. Os adolescentes foram retirados do local com a ajuda de mergulhadores e voluntários. São usados tanques de oxigênio e há uma corrida contra o tempo.

Para as autoridades tailandesas, esta segunda-feira é considerado o “Dia D”, pois os adolescentes e crianças estão mais bem dispostos, alimentados e fisicamente em melhores condições. Nesta primeira etapa, os meninos foram retirados cada um individualmente acompanhados por dois mergulhadores.

Há 13 especialistas estrangeiros em mergulho em cavernas que estão à frente da operação. As equipes de resgate são dos Estados Unidos, da China, Austrália e locais distintos da Europa.

Hospital

Presos em uma caverna isolada na região de Tham Luang Nang Non, no norte da Tailândia, em Chiang Rai, desde 23 de junho, os adolescentes e o técnico foram localizados no último dia 2. Há informações de que os quatro garotos resgatados estão no hospital e dão sinais de recuperação.

Os quatro resgatados tiveram que se deslocar de uma região a 4 quilômetros de profundidade. A primeira operação de evacuação transcorreu mais rápido do que o calculado inicialmente pelos peritos.

As precipitações eram uma das principais preocupações das autoridades, porque a água filtrada pelo monte pode voltar a inundar as galerias e anular a drenagem realizada desde o dia 2 quando foram encontrados com vida os 12 estudantes e o treinador.

*Com informações da Xinhua, agência pública de notícias da China, e EFE

Imprensa internacional chama briga de juízes sobre libertação de Lula

09/07/2018

Imprensa internacional chama briga de juízes sobre libertação de Lula de “telenovela”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso há três meses, condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

corrspondente do canal de televisão France24 no Rio de Janeiro, Fanny Lothaire, começou a explicar o “ping-pong judiciário” entre o desembargador que assinou o alvará de soltura de Lula, o juiz Sérgio Moro e o relator da Lava Jato no TRF-4, Gebran Neto.

“Um juiz ordena a liberação enquanto outro bloqueia”, dá em título a revista francesa Obs, lembrando que o anúncio de Favreto “caiu como uma bomba no Brasil”. Já o diário francês Libération fala de “queda de braço jurídica” e o Le Monde evoca um “coup de Théâtre” a menos de três meses da eleição presidencial.

O jornal português Público diz que a sucessão de ordens judiciais “apanhou de surpresa os meios políticos, jurídicos e jornalísticos brasileiros”. Mesmo tom do lado do canal de televisão do Catar Al Jazeera, para quem o anúncio da liberação foi uma “decisão surpreendente”, enquanto o jornal espanhol ABC publica em seu site uma cópia do alvará de soltura assinado por Favreto.

A mídia internacional passou horas noticiando em seus sites as diferentes decisões dos magistrados, tentando saber quem tinha dado a última ordem.

O diário norte-americano The New York Times também traz um relato detalhado desse domingo no Brasil, e fala de uma “saga, que começou logo pela manhã”. Rapidamente, “os defensores do Partido dos Trabalhadores, na esperança de que a ordem inicial [de Favreto] prevalecesse, se reuniram do lado de fora do prédio da Polícia Federal na cidade de Curitiba, onde ele está detido desde abril”, conta o jornal.

Os diferentes veículos lembram que Lula aparece como favorito na corrida presidencial, mesmo estando na prisão, e que muitos viram nesse habeas corpus uma possibilidade para o petista de concorrer ao cargo máximo do país. Porém, ressalta o diário belga La Libre, “mesmo se for solto, ele terá provavelmente sua candidatura invalidada pelo Tribunal Eleitoral, em razão da lei que proíbe que um candidato que já tenha sido condenado concorra”.

Painel de Nnoticias

30/05/2018

Corpus Christi: veja como fica a situação de quem programou viagem para o feriadão

Devido à falta de combustível, consumidor pode cancelar hospedagem e passagens. Empresas estão fazendo reembolso integral ou remarcando sem custos

 atualizado 30/05/2018 
Saguão do aeroporto lotado - Arquivo

RIO — No décimo dia da greve dos caminhoneiros e na véspera do último grande feriadão do ano, iniciado nesta quinta-feira, dia de Corpus Christi, as pessoas ainda estão indecisas se vão ou não manter seus planos de viagem para os próximo dias, principalmente por não estar ainda normalizado o abastecimento de combustível nos postos e aeroportos do país. A maioria dos fornecedores, no entanto, está reembolsando os clientes em caso de cancelamento ou remarcando as datas, sem custo, em especial de passagens aéreas, de acordo com as regras divulgadas por cada uma das companhias.

Diretor-executivo da Fundação Procon-SP, Paulo Miguel afirma que a greve dos caminhoneiros e o desabatecimento de combustível não eliminam os direitos do consumidor: quem adquiriu pacote de viagem ou uma passagem, seja de avião ou de ônibus, tem direito a cancelar a compra ou a reserva do hotel sem nenhum tipo de taxa de cobrança, por se tratar de uma situação especial. No caso de ressarcimento, reforça, o cliente deve receber o total do valor pago, sem retenção de nenhuma taxa.

Em caso de estorno, o Procon-SP diz que é importante que fornecedor e cliente encontrem a melhor forma de realizar esse processo. Em geral, lembra a autarquia, o estorno é feito pelo mesmo canal de pagamento, ou seja: cartões crédito ou de débito.

Quem pensa em manter a viagem, Paulo Miguel aconselha que a pessoa só pegue a estrada ou siga para o aeroporto se tiver certeza de que vai encontrar tudo em pleno funcionamento, com os hotéis reservados e os postos de combustíveis plenamente abastecidos. No caso de ter alugado um carro, deve se informar junto à locadora se os carros à disposição estão abastecidos e os postos locais já contam com combustível suficiente para atender a demanda:

— Antes de sair de casa, a pessoa deve verificar se tudo está funcionando e se a situação está normalizada na cidade para onde vai. Se não tiver certeza, não vá, não perca tempo — afirma o diretor do Procon-SP, lembrando que, se o consumidor tiver qualquer problema, deve denunciar junto ao Procon de sua região, seja por telefone ou nas redes sociais.

Agências de viagem

A Agência Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) está acompanhando a movimentação das agências de viagens associadas em todo o Brasil, assim como empenhando esforços junto aos parceiros comerciais, especialmente companhias aéreas, hotéis e locadoras de automóveis, para que facilitem o remanejamento das reservas pagas e não utilizadas.

"O mercado tem sido muito parceiro nesse sentido, não apenas acatando as remarcações sem aplicação de multas e penalidades, como também nos mantendo informados sobre o status das operações em suas localidades para que possamos orientar nossos clientes da melhor forma possível. Até o momento, não tivemos reporte de casos não solucionados, seja com um pedido de cancelamento ou reacomodação", resssaltou a Abav, em nota.

A Abav diz que a expectativa é em relação ao movimento dos aeroportos no feriado de Corpus Christi, mas que até o momento não recebeu informações sobre cancelamento de voos. Mesmo assim, ressalta a agência em seu comunicado, segue monitorando e contando com o apoio das companhias aéreas e hotéis nas remarcações necessárias.

site, aplicativo ou pelo telefone da Central de Atendimento 0300 115 2121 e 0800 704 0465.

Já a Avianca Brasil informa que permanece avaliando a situação relacionada ao abastecimento de combustível em cada um dos aeroportos em que atua e está orientando seus clientes com voos programados para os próximos dias para que entrem no site da companhia, antes de seguirem para o aeroporto, para que acompanhem possíveis atualizações. A empresa aérea acrescenta que todos os passageiros impactados pelos cancelamentos ou que tenham viagens programadas até esta quinta-feira, dia 31, e desejam alterar a data da passagem podem entrar em contato com a companhia pelos números 4004-4040 ou 0300 789 8160, para a remarcação de suas passagens em novos voos, com embarques até o dia 9 de junho, sem cobrança de taxa, nem pagamento de diferenças tarifárias.

A Latam informa que, apesar de a maior parte da sua operação estar dentro da normalidade, cancelamentos pontuais podem acontecer em razão do desabastecimento de combustível. A empresa reforça que aqueles passageiros cujos voos foram afetados pelo desabastecimento do aeroporto poderão remarcar os seus bilhetes sem custo.

"A orientação é válida apenas para os voos que tiveram este tipo de problema. Se o passageiro estiver nesta situação, pode remarcar sua passagem sem custo", confirma a empresa através da assessoria de imprensa.

Em razão do alto tempo de espera para atendimento na Central de Vendas, a companhia orienta que, preferencialmente, os passageiros verifiquem a situação dos seus voos diretamente no 'Status de Voos', 

Greve atinge pelo menos 20 plataformas da Petrobras, mas empresa e petroleiros negam impacto na produção

‘Refinarias da empresa estão com tanques cheios’, diz diretor

 atualizado 30/05/2018 
Trabalhadores da Petrobras caminham na frente da Reduc, em Caxias, com cartaz sobre a greve. Foto: Mauro Pimentel/AFP

IO - A greve de 72 horas dos petroleiros iniciada nesta quarta-feira em várias unidades da Petrobras - como refinarias, plataformas e bases - não prejudicará a produção de petróleo e derivados, nem muito menos o fornecimento de combustíveis às distribuidoras. A garantia foi dada tanto pela Petrobras como pela Federação Única dos Petroleiros (FUP).

As operações continuam normais mesmo onde há adesão ao movimento porque não há troca de turnos, mas a equipe que estava trabalhando mantém as atividades. Isso ocorre por questões de segurança, já que interromper a atividade de uma refinaria ou de uma plataforma é uma operação complexa e que leva muito tempo.

A Petrobras garantiu que está a entrega de combustíveis às distribuidoras ocorre normalmente. De acordo com a companhia, as refinarias estão em produção, possuem volumes de estoques de combustíveis "e vêm disponibilizando os produtos para as distribuidoras na medida que estas solicitam".

Petroleiros de pelo menos 20 plataformas da Petrobras na Bacia de Campos — responsável por cerca de metade da produção de petróleo do Brasil— aderiram a uma greve de 72 horas que atinge também refinarias e terminais desde o início do dia, informaram sindicatos, a despeito de o Tribunal Superior do Trabalho (TST) ter declarado o movimento ilegal.

Petroleiros afirmaram que a greve não deve trazer riscos para o abastecimento do país e que têm a responsabilidade de atender às necessidades básicas da população. Em nota, a Petrobras informou que foram registradas paralisações pontuais em algumas unidades operacionais. “Equipes de contingência estão atuando onde necessário e não há impacto na produção”, afirmou a empresa.

Além disso, as refinarias da empresa estão com tanques cheios, após a paralisação de caminhoneiros nos últimos dias, afirmou o diretor-executivo de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão da Petrobras, Nelson Silva, em um evento em São Paulo.

Na Transpetro, a greve estaria atingindo os terminais do Paraná, de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul, do Espírito Santo, do Amazonas, do Ceará, de Pernambuco, de Campos Elíseos (Duque de Caxias) e de Cabiúnas (Macaé), de acordo com os petroleiros. Já no Rio Grande do Norte, foram afetados os trabalhadores dos campos de produção terrestre do Alto do Rodrigues e de Mossoró, assim como os petroleiros do Ativo Industrial de Guamaré e da Estação Coletora do Canto do Amaro.

Durante a madrugada, nota da Federação Única dos Petroleiros (FUP) anunciou o início de uma paralisação de 72 horas. A lista de reivindicações dos petroleiros inclui a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis e a saída imediata do atual presidente da Petrobras, Pedro Parente. O movimento também é contrário a uma possível privatização da empresa.

O movimento ocorre apesar de o Tribunal Superior do Trabalho (TST) na véspera ter declarado que a greve dos petroleiros é ilegal. Foi estipulada multa diária de 500 mil reais pelo descumprimento da decisão.

Em nota, sobre a decisão da Justiça, o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, afirmou que “a categoria não se intimidará”.


Os policiais federais, no entanto, não encontraram o secretário. Por volta das 10h30, quando a Operação Registro Espúrio já estava nas ruas, Leonardo usou seu perfil no Facebook para divulgar que estava em missão oficial na Inglaterra.

LEIA: Esquema no Ministério do Trabalho teria desviado ao menos R$ 4 milhões; veja como funcionava

"Como Secretario-Executivo do MTb, acompanhado do chefe da Assessoria Especial de Controle Interno, em momento de network do evento Fintech World Forum 2018, em Londres, estabeleceu contato com a representante do Governo do Arizona (EUA), Senhora Sandra Watson, para troca de experiências com aquele Estado que é pioneiro em financiamento se Start-Ups através de Fintechs (bancos tecnológicos). #fintechworldforum2018 #ministeriodotrabalho", escreveu Leonardo na postagem.

LEIA: Ministério do Trabalho exonera jovem apadrinhado do PTB que movimentou R$ 22 milhões

Neste momento, os policiais federais já estavam nas ruas para cumprir oito mandados de prisão preventiva, 15 de prisão temporária e 64 de busca e apreensão, em oito unidades da federação. A PF fez buscas na Câmara, mais especificamente nos gabinetes dos deputados Paulinho da Força (SDD-SP), Wilson Filho (PTB-PB) e Jovair Arantes (PTB-GO). Eles são suspeitos de integrar um esquema que fraudava concessões de registro sindicais no ministério.


A Polícia Federal informou que ainda não tem trâmite com a Interpol para efetuar a prisão de Leonardo.

Leonardo é sobrinho de Jovair Arantes, líder do PTB na Câmara e um dos principais controladores do loteamento de cargos no Ministério do Trabalho. O GLOBO publicou uma série de reportagens em março que revelou detalhes deste loteamento.

Leonardo Arantes (atrás, ao lado do goleiro) levou para o ministério os amigos Leonardo Soares e Lucas Honorato (à frente) - Divulgação

Jovair e Leonardo foram os responsáveis pela nomeação de Mikael Tavares Medeiros, um jovem de 19 anos, num cargo comissionado de coordenação. O rapaz passou a ser o responsável pela liberação de pagamentos na ordem de R$ 473 milhões por ano, tendo liberado, inclusive, pagamentos de um contrato suspeito de superfaturamento. Mikael acabou demitido do ministério.

O sobrinho do deputado Jovair Arantes também levou sua turma de amigos do futebol em Goiânia para dentro do Ministério do Trabalho. Na pasta, são eles os responsáveis por gerenciar a liberação dos pagamentos e fiscalizar os repasses a uma empresa de tecnologia suspeita de superfaturar contratos, a B2T. A B2T diz que não houve superfaturamento e que todas as acusações da Controladoria Geral da União (CGU) são contra o ministério, não contra a empresa.

Leonardo José Arantes chegou ao cargo de secretário de Políticas Públicas de Emprego em 2 de junho de 2016, com salário de R$ 16,2 mil, pelas mãos do tio — o sobrinho acumula o cargo com o de secretário-executivo da pasta. Poucos dias depois, o secretário levou para Brasília três amigos de Goiânia, nomeados em funções comissionadas no ministério.

Um é o gestor dos contratos com a empresa B2T, cujos contratos foram superfaturados, segundo auditoria do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU). Foi um desses amigos que fez os encaminhamentos para que uma nota fiscal de R$ 32,8 milhões fosse paga a partir de encaminhamentos pelo jovem Mikael. Os outros dois são fiscais desses repasses. Todos são filiados ao PTB em Goiás.

Os quatro amigos são companheiros de “pelada” em Goiânia. O time tem até nome: Curva de Rio. No fim do ano, costumam jogar no estádio Serra Dourada, o mais importante da cidade. Os amigos têm apelidos dentro das quatro linhas. Arantes é “Verminho”; Leonardo Soares de Oliveira, seu chefe de gabinete, é o “Fezes”.

Politica e a Crise no Brasil

30/05/2018

Temer reafirma que política de preços da Petrobras será preservada

Em entrevista à TV Brasil, na terça-feira, presidente havia dito que poderia reexaminá-la

O Palácio do Planalto divulgou nota nesta quarta-feira, 30, reiterando que o governo vai preservar a política de preços da Petrobras. Na terça, uma fala do presidente da República, Michel Temer, durante entrevista à emissora oficial TV Brasil gerou dúvidas sobre o assunto.

"O governo do presidente Michel Temer tem compromisso com a saúde financeira da Petrobras, empresa que foi recuperada de grave crise nos últimos dois anos pela gestão Pedro Parente. As medidas anunciadas pelo governo para garantir a previsibilidade do preço do óleo diesel, que teve seu valor reduzido ao consumidor, preservaram, como continuaremos a preservar, a política de preços da Petrobras", diz o texto divulgado pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República na manhã desta quarta.

"O governo do presidente Michel Temer tem compromisso com a saúde financeira da Petrobras", diz a nota divulgada pelo Palácio do Planalto

Na entrevista veiculada na terça à noite, Temer primeiro afirma não querer alterar a política da estatal. Em seguida, se refere à possibilidade de reexaminá-la. Mas a fala do presidente deixou dúvidas se ele disse "não podemos reexaminá-la" ou "nós podemos reexaminá-la". Procurada, na terça-feira à noite, a assessoria de comunicação do Planalto chegou a informar que ele disse "nós podemos".

Na entrevista, Temer declarou: "Convenhamos, a Petrobras se recuperou ao longo destes dois anos. Estava em uma situação, digamos, economicamente desastrosa há muito tempo. Mas nós não queremos, digamos, alterar a política da Petrobras".

A última frase foi a que gerou a controvérsia: "Não podemos reexaminá-la, mas com muito cuidado". O "não" foi confundido como "nós".

Diante da greve dos caminhoneiros por causa da alta dos combustíveis, uma ala do governo passou a defender a revisão da política de preços da estatal, confrontando a posição do presidente da Petrobras, Pedro Parente.

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, afirmou que será estudada uma proposta para reduzir a volatilidade dos preços dos combustíveis para o consumidor.

Petrobras descarta impacto de greve na produção de combustível no país.

Paralisação dos caminhoneiros

Segundo o diretor, a Petrobras garantirá resultado econômico equivalente ao anterior à greve dos caminhoneiros, que prejudicou o abastecimento de combustível e alimentos no país.

A política de preços da Petrobras prevê reajustes dos combustíveis com maior frequência, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo no mercado internacional e também a oscilação do dólar. “Se decido o investimento assim e pratico depois, na hora que eu tenho o produto, uma regra diferente, meu modelo econômico não vai parar em pé. Isso nos daria uma desvantagem muito grande em relação a outras empresas, por exemplo, que fazem ofertas para blocos do pré-sal”, argumentou o diretor. “A nossa independência, no sentido de definir o que é a melhor política de preços para a companhia, está preservada”, destacou.

A chefe da Assessoria Especial de Assuntos Econômicos do Ministério de Minas e Energia, Marisete Fátima Pereira, disse que a questão sobre os preços dos combustíveis não está encerrada – o governo busca uma equação que atenda aos anseios dos caminhoneiros sem afetar a meta fiscal. “Estamos buscando o diálogo de forma que evolua, a economia volte a funcionar, porque está uma situação delicada”, disse ela.

Datafolha: 55% são contra a privatização da Petrobras

Pesquisa aponta ainda que venda para estrangeiros é descartada por 74% dos entrevistados

Pesquisa aponta que 55% não querem a privatização da Petrobras.

Bovespa fecha em alta com ações da Petrobras em queda

O índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) fechou hoje (30) com uma alta de 0,71%, com 76.609 pontos. A última semana do mês de maio teve o índice oscilando pelos efeitos da greve dos caminhoneiros e os impactos na Petrobras após a redução do governo federal na queda do preço do óleo diesel em R$ 0,46 nas bombas de combustível.

O pregão de segunda-feira (28) registrou uma queda de 4,51%, oscilando com uma alta de 0,83% no fechamento de ontem.

As ações da Petrobras também acompanharam as oscilações no índice Ibovespa, com os investidores atentos às ações da estatal. As ações preferenciais, com direito a dividendos, fecharam nesta quarta-feira em queda de 1,35%, enquanto que as ações ordinárias, com direito a voto, fecharam em baixa de 0,22%. 

Etchegoyen promete proteção a caminhoneiros que são alvos de violência

Jornal do Brasil

>> Governo vai apresentar novas medidas para segurança nas estradas

Grace Mendonça, Raul Jungmann e Sergio Etchegoyen em coletiva de imprensa após reunião

Para o ministro, "aproveitadores" estão ultrapassando "todos os limites da civilidade e da negociação". "Os limites foram rompidos, mas não foram rompidos pelos caminhoneiros nem pelo governo."

Ele disse que, após acordo com governo, a violência tem sido usada como argumento para manter a paralisação dos caminhoneiros e impedir a normalização do abastecimento.

"É preciso que tenhamos claro que haverá e está havendo não só o emprego da autoridade do Estado, como as responsabilidades criminais em todos os aspectos e todas as frentes que isso puder acontecer."

Ele ressaltou que o uso da violência "não pode estar disponível como forma de pressão de movimentos trabalhistas nem como forma de atuação política". O governo suspeita que infiltrados políticos estejam atuando nos movimentos.

Etchegoyen fez um apelo para que os caminhoneiros não se deixem intimidar e garantiu que as forças de segurança garantirão a sua segurança. "Vamos atuar com a energia que se fizer necessária", garantiu. Ele justificou que o movimento é difícil de ser controlado por ser "muito desorganizado e fugir dos parâmetros".

Etchegoyen antecipou que haverá uma reunião do centro de comando e controle, coordenado pelo Ministério da Defesa, ainda nesta tarde para identificar pontos críticos onde as Forças Armadas irão reforçar o trabalho das polícias.

"Nossos caminhoneiros serão protegidos. Para aqueles que estão nas estradas, asseguramos que vamos protegê-los, como estamos fazendo", garantiu o ministro.

ANTT publica tabela com mínimos do frete e já considera desconto do diesel

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou nesta quarta-feira, 30, a tabela com os preços mínimos de frete por quilômetro rodado por eixo carregado, conforme previsto na Medida Provisória 832. Os valores da tabela são de caráter obrigatório para o transporte rodoviário e valem até 20 de janeiro de 2019, quando as tabelas deverão ser atualizadas.

As tabelas foram elaboradas para cinco diferentes tipos de carga: geral, a granel, frigorificada, perigosa e neogranel. A metodologia para estabelecer os preços mínimos levou em conta os principais custos fixos e variáveis envolvidos no transporte. Segundo a ANTT, a conta já foi feita considerando o desconto de R$ 0,46 decidido no acordo firmado entre caminhoneiros e o governo no último domingo.

A tabela prevê valores por quilômetro e um custo adicional por eixo. Com essa metodologia, uma viagem com carga geral de até 100 quilômetros custa R$ 297,75. Os valores sobem à medida que cresce a distância e o tipo de carga. A viagem mais cara prevista pela ANTT é de carga perigosa de 3.000 quilômetros, que soma R$ 13.412,61.

Pela tabela da ANTT, uma viagem para o transporte de soja de Rondonópolis (MT) ao Porto de Santos (SP) custaria R$ 6.902,79 em um veículo de sete eixos. Para uma carga refrigerada de Rio Verde (GO) para Fortaleza (CE), o valor do frete somaria R$ 10.039,47 considerando um veículo de seis eixos.

Confederação Nacional de Lojistas estima perda de R$ 27 bi durante greve

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgou nesta quarta-feira, 30, em nota enviada à imprensa, que deixou de faturar aproximadamente R$ 27 bilhões na semana do dia 21 a 28 de maio, período afetado pela greve dos caminhoneiros. A CNDL ainda estima que a projeção para o PIB esperado de 2018 pode diminuir para crescimento em torno de 2%, por causa da greve.

A instituição citou que o varejo gera 63% do PIB, com faturamento de R$ 715 bilhões por ano, e criticou o movimento, pedindo o fim da greve: "Precisamos voltar a trabalhar. Mas como tirar o sustento de prateleiras vazias, sem receber mercadorias, e com os consumidores sem condições de se deslocarem aos estabelecimentos por falta de combustível?"

Na nota, a CNDL menciona que o esforço para reversão do quadro atual deve vir de todos: governo federal, Poder Legislativo, Estados, municípios e cadeia produtiva. A confederação representa 450 mil empresas.

Bolsas de NY sobem, apoiadas por perspectiva positiva para economia dos EUA

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta quarta-feira, 30, com forte avanço, à medida que os investidores continuaram monitorando a geopolítica global, mas mantiveram o otimismo com a economia dos Estados Unidos, como indicado por dados da atividade americana e pelo Livro Bege, sumário de opiniões do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sobre as condições econômicas no país.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,26%, aos 24.667,78 pontos; o S&P 500 subiu 1,27%, aos 2.724,01 pontos e o Nasdaq avançou 0,89%, aos 7.642,45 pontos.

A economia se expandiu moderadamente em solo americano, de acordo com o Livro Bege. O grande destaque do documento, no entanto, foi a atividade industrial dos EUA, que avança a um ritmo mais alto, com mais da metade dos distritos do Fed relatando uma aceleração desse setor e um terço classificando a indústria como "forte". Nesse sentido, o Livro Bege veio em linha com indicadores divulgados pelas distritais do Fed recentemente. Nas últimas semanas, os índices de atividade elaborados pelas unidades de Nova York, Filadélfia, Chicago, Richmond, Dallas e Kansas City mostraram resultados acima do esperado por analistas. Nesse sentido, não foi surpreendente o avanço de 1,25% do subíndice industrial do S&P 500. Entre os papéis, destacaram-se a Boeing (+1,62%), a 3M (+1,50%) e a Caterpillar (+1,20%).

Para a consultoria Continuum Economics, o Livro Bege foi "notavelmente mais otimista em relação à indústria, ao indicar uma velocidade maior na maioria dos distritos. Isso sugere que as pressões de preços estão vindo de outras fontes além dos salários, com relatos de aumento dos custos de materiais se tornando mais comuns". A indicação do documento de que o aumento dos salários continuou modesto na maioria dos distritos do Fed manteve o otimismo nos mercados acionários, à medida que os investidores mantêm a confiança de que as altas de juros do banco central dos EUA continuaram no curso gradual implementado desde dezembro de 2015.

Por sua vez, o subíndice de energia do S&P 500 apresentou o maior avanço diário desde abril, ao saltar 3,11%, apoiado pelos preços mais elevados do petróleo. Relatos de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) pode continuar com os cortes na oferta da commodity apoiaram os preços do óleo, o que acarretou no avanço das ações de energia. O papel da Chevron fechou em alta de 3,11% e o da ExxonMobil avançou 3,93%.

Ações de bancos também apresentaram ganhos após a diretoria do Fed aprovar, por unanimidade, uma proposta conhecida como Regra Volcker 2.0, que relaxa as exigências para todos os bancos e dá mais alívio a instituições com mesas de operação modestas. "A proposta representa nosso melhor esforço para simplificar e ajustar a regra Volcker", afirmou o vice-presidente para supervisão do Fed, Randal Quarles. O JPMorgan subiu 2,28%, o Wells Fargo ganhou 2,42% e o Morgan Stanley avançou 2,02%.

No cenário global, Itália foi quem norteou os negócios. O euro e as bolsas europeias apresentaram ganhos motivados por relatos de que o populista Movimento 5 Estrelas (M5S) abdicou de indicar o eurocético Paolo Savona como ministro de Economia e Finanças. Nesse sentido, cresceu a possibilidade de que a Itália não apresente riscos como a saída da zona do euro ou da União Europeia.

Paralisação de caminhoneiros

30/05/2018

Paralisação de caminhoneiros é apoiada por 87% dos brasileiros, aponta Datafolha

 atualizado em 30/05/2018 12:30 - O apoio dos brasileiros ao movimento dos caminhoneiros é de 87 por cento, e mais da metade da população defende que a paralisação deve continuar, indicou pesquisa do instituto Datafolha publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta quarta-feira.

Segundo o levantamento, apenas 10 por cento das pessoas entrevistas são contrárias ao movimento, que entrou nesta quarta-feira no 10º dia enfraquecido após um acordo fechado com o governo, que atendeu às principais demandas da categoria, como a redução do preço do óleo diesel.

Mesmo após o acordo, 56 por cento da população acredita que a paralisação deve continuar, frente a 42 por cento que defendem o fim do movimento, indicou o levantamento.

Declararam-se indiferentes ao movimento 2 por cento dos questionados, e 1 por cento não soube opinar. A margem de erro da pesquisa, que entrevistou 1.500 pessoas, é de 3 pontos para mais ou para menos.

A respeito das medidas preparadas pelo governo para “pagar a conta” da greve e atender às reivindicações dos transportadores, 87% disseram ser contrários e 10%, favoráveis. De acordo com o Datafolha, os entrevistados consideram que, com as medidas, o governo vai favorecer empresários e caminhoneiros e prejudicar a população.

Error loading player:
Network erro

A atuação do presidente Michel Temer nas negociações com os caminhoneiros é reprovada por 77% dos entrevistados e aprovada por apenas 6%. Outros 16% a consideraram regular. A grande maioria – 96% – aponta que Temer demorou para negociar.

Para 42% dos entrevistados, os motoristas autônomos são os responsáveis pela greve. Mas 31% concordam com a tese do governo de que as transportadoras é que são responsáveis.

Se o movimento continuar apesar do acordo feito pelo governo, a ampla maioria (88%) defende que as negociações continuem, e apenas 9% defendem o uso da polícia e das Forças Armadas.

Como a greve afetou a rotina dos brasileiros

O levantamento sugere que o impacto da greve sobre o cotidiano das pessoas foi relativamente baixo: 51% deixaram de fazer alguma atividade apontada na pesquisa e 49% mantiveram a rotina.

Tiveram problemas para abastecer o carro 53% dos entrevistados, ao passo que 43% não encontraram dificuldade. Apenas 24% relataram dificuldades para comprar alimentos, ante 75% que não reportaram esse problema.

Apenas 15% dos entrevistados deixaram de ir ao trabalho, 19% dos alunos deixaram de comparecer às aulas, 13% das pessoas deixaram de ir ao médico e 26% cancelaram viagens.

Paralisação de petroleiros

30/05/2018

Paralisação de petroleiros atinge refinarias de SP, MG, PR, RS, AM e PE

 atualizado em 30/05/2018 15:55
Greve dos petroleiros

Federação Única dos Petroleiros (FUP) iniciou na madrugada desta quarta-feira (30) uma greve de 72h pelo país. Na véspera, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) considerou o movimento abusivo e estipulou multa de R$ 500 mil por dia aos sindicatos, após ação ajuizada pela Petrobras e a Advocacia-Geral da União (AGU). Em entrevista durante a tarde no Palácio do Planalto, a advogada-geral União Grace Mendonça informou que o governo pediu para ampliar a multa para R$ 5 milhões por dia para petroleiros que iniciaram uma paralisação.

Em comunicado, publicado pouco depois da 1h, a FUP relata que os funcionários “não entraram para trabalhar” em refinarias de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas e Pernambuco. Segundo a federação, a greve prosseguirá até a meia noite de sexta-feira (1) nas bases operacionais e administrativas dos 13 sindicatos que integram a FUP.

A FUP afirma, entretanto, que não há risco de desabastecimento ao país. "Os tanques das refinarias estão abarrotados de derivados de petróleo, em função dos protestos dos caminhoneiros. A nossa greve é para defender o Brasil, é para que os brasileiros paguem um preço justo pelo gás de cozinha e pelos combustíveis”, afirmou, em comunicado divulgado na página da federação o coordenador geral José Maria Range.

A maioria dos sindicatos informou que, apesar da paralisação, a greve não está afetando a produção. Algumas entidades citam adesão parcial dos trabalhadores, enquanto outros indicam que funcionários extras foram convocados para não haver comprometimento na produção.

Leia a notícia na íntegra no site do G1.

Greve atinge ao menos 20 plataformas, diz sindicato; Petrobras diz que não há impacto

LOGO REUTERS

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Petroleiros da Petrobras de pelo menos 20 plataformas na Bacia de Campos aderiram à greve de 72 horas, ao entregarem a operação das unidades a equipes de contingência da estatal, afirmou à Reuters o coordenador geral do Sindipetro-Norte Fluminense, Tezeu Bezerra.

A adesão deve aumentar ao longo do dia e não há a intenção de afetar a produção ou o abastecimento do país, segundo o sindicalista.

Em nota, a Petrobras informou que foram registradas paralisações pontuais em algumas unidades operacionais e que não há impacto na produção.

O movimento teve início nesta quarta-feira em refinarias, terminais e plataformas, apesar de o Tribunal Superior do Trabalho (TST) na véspera ter declarado que a greve é ilegal.

(Por Marta Nogueira)

Autoridades garantem independência da Petrobras, diz diretor da estatal

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras tem ouvido das autoridades do governo federal que sua independência está preservada, disse o diretor de Estratégia da estatal, Nelson Silva, durante evento em São Paulo.

"Nós temos ouvido das autoridades... que o resultado econômico e nossa independência, no sentido de definir a melhor política de preços para a companhia, está preservada...", afirmou Silva.

A afirmação foi feita após o presidente Michel Temer falar na véspera que pode reexaminar a política de preços da Petrobras.

Tal comentário do presidente Temer causou surpresa na cúpula da estatal, disse uma fonte da empresa à Reuters nesta quarta-feira.

Segundo a fonte, Temer nunca falou com a direção da empresa sobre o assunto.

Em entrevista à TV Brasil, Temer disse que "nós não queremos alterar a política da Petrobras", para depois afirmar: "Nós podemos reexaminá-la, mas com muito cuidado".

Silva acrescentou ainda, durante o evento, que está em avaliação outra "maneira de transferir esses preços para o mercado consumidor final, mas o importante é que a empresa vai ter um resultado econômico como antes".

"Nossa independência está preservada dessa maneira", afirmou Silva, destacando que conversas sobre o tema até o momento trataram sobre "o diesel rodoviário apenas".

(Por Luciano Costa; reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier e Lisandra Paraguassu)

Petroleiros desafiam justiça do trabalho e iniciam greve em refinarias

SÃO PAULO - A Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou, via redes sociais, que a greve da categoria começou nos primeiros minutos desta quarta-feira, 30, apesar de o Tribunal Superior do Trabalho (TST) ter considerado o movimento ilegal na véspera. "Não vamos arregar para a Justiça do Trabalho", disse o coordenador geral da FUP, José Maria Rangel, em vídeo distribuído pela entidade. "A greve está mantida."

Comunicado da FUP publicado pouco depois da 1h relata que os funcionários "não entraram para trabalhar" em oito refinarias de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas, Pernambuco. Também há paralisação, segundo a entidade, nos terminais de Suape (PE) e Paranaguá (PR).

Os petroleiros decidiram parar as atividades por 72 horas em solidariedade ao movimento dos caminhoneiros e para pedir a destituição de Pedro Parente do comando da estatal, entre outras reivindicações. (por João Paulo Nucci, O Estado de S.Paulo).

Greve de petroleiros ‘beira o oportunismo’, diz ministra do TST

Na decisão em que declarou a ilegalidade da greve dos petroleiros, a ministra relatora do TST, Maria de Assis Calsing, escreveu que o movimento “beira o oportunismo”.

“Não há dúvida de que a greve é realizada para incomodar. Quanto maior o impacto do movimento na sociedade, maior a probabilidade de êxito da greve, dado o poder de barganha dos envolvidos, a exemplo do movimento deflagrado pelo caminhoneiros e [de] cujos efeitos deletérios ainda se ressente fortemente o país”, escreveu a ministra.

“E é sob esse aspecto que a greve anunciada revela uma categoria forte e combatente, mas, no momento, despojada de toda e qualquer sensibilidade”, acrescentou.

O TST tomou a decisão de declarar ilegal a greve por causa de sua "natureza político-ideológica". O tribunal estipulou multa de R$ 500 mil em caso de descumprimento da ordem.

LOGO REUTERS

TST declara ilegal greve dos petroleiros marcada para 4ª, diz AGU

SÃO PAULO (Reuters) - O Tribunal Superior do Trabalho (TST) declarou ilegal a greve dos petroleiros marcada para quarta-feira, disse a Advocacia-Geral da União em comunicado nesta terça-feira, acrescentando que foi estipulada multa diária de 500 mil reais pelo descumprimento da decisão.

"A Advocacia-Geral da União (AGU) informa que o Tribunal Superior do Trabalho acaba de atender a pedido de declaração de ilegalidade da greve dos petroleiros, marcada para iniciar nesta quarta-feira", afirmou a AGU em comunicado.

Os petroleiros anunciaram a paralisação contra o que afirmam ser um processo de privatização da Petrobras, assim como contra a política de preços adotada pela estatal. Os petroleiros reivindicam também a demissão do presidente da Petrobras, Pedro Parente.

Movimento de caminhoneiros começa desmobilização, mas ainda há problemas no abastecimento

A desmobilização da paralisação dos caminhoneiros, iniciada há nove dias, avançou nesta terça-feira, quando a entrega de combustíveis teve melhora em vários Estados, embora os problemas de desabastecimento ainda persistissem em cidades como São Paulo.

De acordo com balanço do governo, a situação nos aeroportos está praticamente normalizada, com problemas ainda em Cuiabá e escoltas sendo feitas do aeroporto de Guarulhos para abastecer Congonhas, na capital paulista.

"A situação está melhorando. No Rio de Janeiro já há postos com algum combustível. Em Brasília já não há mais bloqueio nas bases de distribuição, com caminhões saindo em comboios e postos já abastecendo", disse o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) Aurélio Amaral.

"Dependendo da logística de cada lugar, volta ao normal em cerca de uma semana, mas em alguns lugares até mais de uma semana", acrescentou.

No nono dia de protestos contra a alta do diesel, as autoridades também buscavam alternativas para aumentar a concorrência no setor de distribuição de combustível. Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, reconheceu que há muito a fazer para se falar em normalidade do abastecimento.

O governo do presidente Michel Temer chegou a anunciar o fim dos bloqueios nas estradas no início desta tarde, porém mais tarde, quando a Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou seu balanço, reportou três bloqueios que, de acordo, com a corporação, nada tinha a ver com os caminhoneiros.

No meio da tarde a PRF informava que ainda havia 616 concentrações de caminhoneiros, quando os motoristas não bloqueiam as vias mas se concentram na beira das estradas, número superior ao da véspera. De acordo com a corporação, embora em número maior, essas concentrações são menores e de mais fácil dispersão. Acontecem, ainda, por receio dos caminhoneiros de voltarem às estradas e, por isso, as autoridades têm buscado fornecer escoltas para os veículos.

Já no início da noite, o Senado aprovou sem alterações em relação ao texto que veio da Câmara o texto da proposta que reonera a folha de pagamento de 28 setores da economia e isenta o óleo diesel de PIS/Cofins. O texto vai à sanção de Temer, que deverá vetar o trecho que zera a alíquota de PIS/Cofins sobre o diesel.

O governo considera ter respondido às demandas dos caminhoneiros por meio de um pacote de medidas em atendimento às principais exigências da categoria, como a redução do preço do óleo diesel.

Os efeitos da greve para as empresas e a economia do país ainda não foram totalmente mensurados, mas o setor de carnes é um dos mais prejudicados.

Das 109 plantas de produtoras de carne bovina no país, 107 estão paradas, sendo que as outras duas operam com menos de 50 por cento da capacidade, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec). Além disso, 3.750 caminhões carregados estão parados nas rodovias do Brasil e vão começar a perder a validade a partir desta quarta-feira.

"Os dados ainda são preliminares e muitos prejuízos ainda não foram contabilizados, mas é certo que somente a cadeia produtiva da pecuária de corte já deixou de movimentar valores da ordem de 8 bilhões a 10 bilhões de reais", acrescentou a associação.

A situação também é crítica para as exportadoras, devido ao bloqueio das rodovias de acessos a portos. Alguns exportadoras de soja, um dos principais itens de exportação do Brasil, já estão analisando a possibilidade de declarar "força maior", segundo a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

Temer admite rever política de preços da Petrobras e governo começa a conversar com a empresa

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer admitiu nesta terça-feira, em entrevista à TV Brasil, que o governo pode mexer na política de preços de combustíveis da Petrobras --para além do diesel acordado com o movimento dos caminhoneiros-- e, de acordo com uma fonte ouvida pela Reuters, conversas nesse sentido já começaram entre o governo e a estatal.

"A Petrobras se recuperou ao longo desses dois anos. Estava em uma situação economicamente desastrosa há muito tempo, mas nós não queremos alterar a política da Petrobras. Nós podemos reexaminá-la, mas com muito cuidado", disse o presidente.

De acordo com uma das fontes, a questão da previsibilidade dos preços --que hoje são reajustados quase diariamente para refletir a variação do preço do câmbio e do petróleo no mercado internacional-- terá que ser tratada em breve.

"A política de preços da Petrobras funcionou com a estabilidade da moeda e do petróleo. Sem isso, criou-se um problema. Precisamos estudar alternativas", disse uma das fontes.

Em meio ao tumulto causado pela greve dos caminhoneiros e da decisão do governo de estabelecer que os reajustes do óleo diesel só poderão ser feitos a cada 30 dias --com uma compensação a Petrobras por eventuais perdas-- a empresa chegou a perder, nos últimos dias, mais de 120 bilhões de reais em valor de mercado por reações a uma possível interferência do governo na política de preços da empresa.

"Não dá para congelar a discussão. Não se pode gerar perdas para a empresa, mas temos que analisar o que pode ser feito. Temos que lembrar que a Petrobras é um monopólio, é o único fornecedor do país. Se a sociedade não tem uma outra opção tem que ter alguma forma de preservar o direito do consumidor", analisou a fonte.

Segundo essa mesma fonte, já houve conversas iniciais entre o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e o presidente da Petrobras , Pedro Parente. Apesar de resistir a mudar a política da empresa, Parente estaria sensível à necessidade de dar mais previsão aos reajustes, desde que não haja perdas para a empresa.

As discussões, no entanto, só devem avançar depois de encerrada de vez a greve dos caminhoneiros e normalizada a situação de abastecimento do país.

"Essa conversa terá que ser feita. Pode não dar em nada, se o dólar se estabilizar", disse a fonte. "Mas temos que tratar do assunto.". Uma outra fonte palaciana, consultada pela Reuters há alguns dias, disse que o governo não teria nesse momento recursos para compensar a Petrobras por uma mudança de política que inclua gasolina e gás de cozinha. 

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Jota Carlos

Sucesso Gospel

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Anderson Freire

Raridade

02.

Bruna Karla

Advogado Fiel

03.

Fernadinho

Uma Nova Historia

04.

Anderson Freire

Acalma o meu coração

05.

Aline Barros

Ressuscita-me

Anunciantes